Fórum Popular de Saúde do Estado de São Paulo

Fórum Popular de Saúde do Estado de São Paulo

A Desmedida violência do Estado Brasileiro e a ausência de liberdade democrática

Em 1 de julho de 2014, vivemos um dia de confirmação do estado de exceção que impera nesse país, com especial violência das forças repressivas do estado de São Paulo. Vários cidadãos, como eu, protestavam em ato pacífico, na praça Roosevelt, pela libertação de Rafael e Fábio Hideki, presos por se somarem a outros cidadãos brasileiros na manifestação de junho contra os abusos desse Estado sobre os que vivem do trabalho, em tempos de Copa repressiva.

Realizava-se esse ato / debate pacífico, com falas de militantes de movimentos, intelectuais, sindicalistas, estudantes, num total de cerca de 700 pessoas, quando a PM- Polícia Militar, em número superior aos cidadãos lá presentes, impunham suas armas contra essa população que gritava por liberdade. Ficou evidente que manifestações da população constituem ameaça para o Estado “Democrático de Direitos”, estabelecido no Brasil desde 1988. Nada se pode falar de Democrático, quanto menos de Estado de Direitos.

A demonstração dada neste dia pela PM deixou claro que estamos vivendo um Estado de Exceção e Violência institucional da forma mais desmedida. Depois de tanto a PM provocar com prisões de dois advogados lá presentes, cerceou a todos com seus cavalos e sua tropa de choque, atirando balas de borracha e gases. A cena se assemelhava aos tempos de ditadura militar quando não podíamos sequer nos reunir para discutir. É, a situação parece semelhante, ou diríamos pior, porque há uma real máscara para o resto da população de que o Brasil está muito bem, em tempos de alegria de Copa, dando a impressão de estarmos num período democrático. Na realidade, estamos vivendo tempos de expressa repressão desse Estado, que na realidade responde aos interesses do capital e de sua classe dominante! O resultado desse ato foi configurado com 6 prisões, bombas de gás e efeito moral.

Não podemos nos calar diante dessa barbárie que vem sendo promovida por esse Estado capitalista, em especial o estado de São Paulo. Continuaremos a lutar pela libertação de Rafael e Fábio e de todos os presos políticos, além de denunciarmos as demissões descabidas dos metroviários de São Paulo por exercerem seus direitos de greve e a ausência de compromisso do governo do Estado de São Paulo com a educação pública, ignorando as reivindicações da greve das universidades estaduais – USP, UNICAMP E UNESP.

É hora de desmascarar o falso Estado democrático de Direitos. Todos ao próximo ato do dia 10/07, na praça roosevelt, pela liberdade dos presos políticos, pelas liberdades democráticas!. Não nos intimidarão com as armas. Temos as ideias por um mundo melhor!

Áquilas Mendes
____________________________________________________
Prof.Dr.Livre-Docente de Economia da Saúde da FSP/USP e do
Departamento de Economia da PUC-SP

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.