Fórum Popular de Saúde do Estado de São Paulo

Fórum Popular de Saúde do Estado de São Paulo

Crise no Hospital São Paulo



Desde a semana passada, vemos uma nova crise em um grande hospital de São Paulo. Depois da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo fechar o seu pronto-atendimento ano passado, e de o Hospital Universitário da USP avisar que o PS estava fechado por superlotação,  atendendo apenas casos de maior gravidade, complexificada pela saída de mais de 10% de seus funcionários vinculados à USP, agora é a vez de o Hospital São Paulo,  vinculado à Universidade Federal de São Paulo, passar por uma grave crise.

Desde a semana passada, o hospital apresenta uma grave crise financeira,  que levou ao cancelamento de cirurgias que não fossem de urgência e diminuição drástica no número de atendimentos, internações e outros procedimentos.

Essa semana, inciaremos uma serie de textos e comentários sobre isso. Mas nesse momento, fica uma reflexão breve;

Em menos de um ano, passamos por problemas em dois dos três principais hospitais de São Paulo, todos ligados com grandes faculdades de medicina. ainda mais, são alguns dos poucos hospitais publicos de alta complexidade não só na cidade, mas no estado. Responsáveis por um volume significativo de cirurgias e exames mais complexos, alem de ambulatórios,  transplantes, residencia médica e multiprofissional. Sabidamente, é algo muito caro. A alta tecnologia, os insumos, muitas vezes importados, a enorme quantidade de trabalhadores envolvida com o funcionamento dessas instituições, se chocam com a crise economica que os governos vêm enfrentando. Primeiro, o do estado de São Paulo,  com a crise da USP e consequentemente do Hospital Universitário,  e a crise da Santa Casa,  nao diretamente relacionada, mas que recebe importantes repasses deste governo. Agora, o governo federal e o Hosp. São Paulo.

Uma característica comum em ambas situações é que, no momento de crise, a saída se da por corte de investimentos em setores de direitos sociais, como saúde e educação,  mantendo plenos os pagamentos de dívidas, que ajudam com o lucro recorde dos bsncos, mesmo num momento decrise economica.

No Hospital São Paulo,  os residentes deliberaram hoje por greve. Estamos ao seu lado, como ao lado da população com suas consultas, cirurgias e procedimentos cancelados. Nos mantemos na luda por uma sociedade em que a saúde seja mais valorizada que o lucro, que as crises sejam resolvidas às custas dos que a geram, e não de nós,  que perdemos os empregos e os direitos.

Toda força na luta contra oscortes na saúde e pela retomada e melhoria do atendimento no Hospital São Paulo!

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.