Fórum Popular de Saúde do Estado de São Paulo

Fórum Popular de Saúde do Estado de São Paulo

Novo Gestor da Santa Casa já prevê demissões




A Santa Casa de Misericórdia de São Paulo passa por uma crise economica profunda. Soma-se à crise as questões das Unidades de Saúde que a irmandade, em forma de Organização de Saúde, gere e o fato de receber importantes repasses do governo para manter seu hospital, e sobram motivos para investigar essa crise, que afeta a população pela falta de explicações do que foi feito com o dinheiro e pela falta de atendimento mesmo - além da relação público-privada onde o público sustenta o privado, que é algo que discordamos, já que defendemos um SUS 100% público e estatal.

Aí, nesse quadro, assume um novo gestor - também do setor privado, com relações familiares com o maior grupo bancário do Brasil; e a reportagem dedica um pouco menos de uma linha para os trabalhadores da Santa Casa: "Entre as medidas iniciais ... a diminuição do quadro de funcionários..."

A gestão erra, aumenta a dívida em mais de 600 milhões de reais em 5 anos, apesar dos repasses do governo, e quem paga o pato? O gestor, Kalil Rocha Abdalla? Não, pagam os trabalhadores, que tiveram salários atrasados ano passado e recebem essa notícia hoje - demissões estão nos planos. E pagam os usuários do SUS, que sofrerão piora no atendimento, porque não tem como manter um padrão de atendimento com um corte importante no número de funcionários - como pode ser visto em outros hospitais que passaram por esses cortes, como o Hospital Universitário da USP.

O Fórum Popular de Saúde denuncia essa intenção na Santa Casa e já avisa que não aceitará que a culpa da crise seja colocada nos trabalhadores do hospital e que esses que paguem a dívida com suas demissões! Faremos novas lutas, manteremos a briga forte, por um atendimento de qualidade, por condições de trabalho dignas e por uma saúde pública, estatal e gratuita para a população!

Reportagem completa (com nosso grifo à pequena frase dedicada aos trabalhadores):


Por aclamação, acionista do Itaú é eleito novo provedor da Santa Casa

JAIRO MARQUES, DE SÃO PAULO 
09/06/2015 15h22
Candidato único e eleito por aclamação pelos cerca de 500 irmãos mantenedores da Santa Casa de São Paulo, o médico pediatra José Luiz Setúbal, 58, da família fundadora do banco Itaú, será o novo provedor do hospital.
Não houve divulgação do total de votos recebido por Setúbal, apenas a informação de que houve unanimidade dos votantes em torno de seu nome. Ele terá como desafio para seu mandato, que vai até 2017, controlar a maior crise financeira já vivida pela instituição, que tem dividas de cerca de R$ 800 milhões.
O pediatra, que está à frente da fundação que comanda o hospital infantil Sabará e é acionista do Itaú, irá assumir o cargo imediatamente no lugar de Ruy Martins Altenfelder Silva, provedor em exercício, que ocupou o posto diante da renúncia de Kalil Rocha Abdalla, que tem sua gestão investigada pela Promotoria.
Em julho de 2014, a instituição, maior complexo hospitalar filantrópico da América Latina,
chegou a fechar o pronto-socorro por 28 horas. À época, o hospital alegou falta de recursos para comprar medicamentos e materiais como seringas e agulhas.
Entre as medidas iniciais previstas por Setúbal estão a renegociação de dívidas com credores, a diminuição do quadro de funcionários e uma reavaliação da abrangência dos atendimentos oferecidos hoje pelo hospital.

(http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2015/06/1639798-por-aclamacao-acionista-do-itau-e-eleito-novo-provedor-da-santa-casa.shtml)

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.